Página inicial
Sobre o projeto
Notícias médicas
Para autores
Livros licenciados sobre medicina
<< Anterior Próximo >>

Efeitos colaterais: como não prejudicar


- Sob a influência de doses excessivas de psicicidas, o corpo funciona mal. O cabelo cai, as orelhas tocam e, de repente, a cauda desaparece ...
- Você queria dizer - cresce.
- Não, ele desaparece - todo mundo tem rabo há trinta anos. Um efeito colateral da ortografia. A alfabetização instantânea não é em vão.
- Não pode ser - estou na praia, ninguém tem rabo!
"Você é uma criança, caramba." As caudas são mascaradas por uma anti-cauda, ​​devido à qual, por sua vez, as unhas escurecem e os dentes se deterioram.
Stanislav Lem, Congresso Futurológico
A "cruz" tem vários efeitos colaterais desagradáveis. Os quais são mais conhecidos com antecedência e tomam as medidas apropriadas.
Em primeiro lugar, o exercício pode afetar seus olhos. Não, não tenha medo, você não ficará cego. Só que, durante este exercício, o suprimento de sangue para a cabeça e os olhos piora, e isso é complicado. Portanto, durante o exercício, tente manter os olhos fechados, durante o banho - direcione o chuveiro para os olhos fechados, massageando-os. A propósito, isso geralmente é útil ... E novamente: não esqueça que uma hora sentada em frente à tela do monitor causará muito mais danos do que este exercício. Mas ainda assim, "tenha cuidado com isso".
Em segundo lugar, após vários dias de exercício, o desconforto aparece nas articulações do ombro.
Contra isso, dois exercícios da ginástica chinesa Liangong Shifaba ajudam. Escrevo-os "como estão" no livro correspondente para não estragar a recontagem:
Força do ombro
Levante-se, coloque as mãos na cabeça, como se a envolvesse com os dedos (com os polegares para baixo, a palma da mão voltada para a frente).
1. Abra os braços para os lados até ficar perpendicularmente aos lados (o corpo ao mesmo tempo se assemelha a um tridente). Neste caso, as palmas das mãos são unidas em punhos ocos. A cabeça vira para a esquerda e olha para o eterno silêncio através da cavidade do punho esquerdo. Os cotovelos devem estar no mesmo nível, paralelos ao chão.
2. Novamente, coloque as mãos na cabeça, como na posição inicial.
3. O mesmo que 1, mas os olhos olham para a cavidade do punho direito.
4. O mesmo que 2.
Repita este ciclo 4 vezes.
Esticando os braços.
Fique em linha reta, mãos cerradas em punhos ao nível dos ombros, punhos virados para trás
1. Abrir os punhos, levantar as mãos e palmas para a frente. Os olhos olham para os dedos da mão esquerda. 2. Volte à I.P.
3. Igual a 1, mas olhe para a sua mão direita.
4. O mesmo que 2.
Trata a dor nos braços, ombros, limpa as articulações dos ombros.
Parece ser tudo. Vuyalya.
<< Anterior Próximo >>
= Ir para o conteúdo do livro =

Efeitos colaterais: como não prejudicar

  1. EFEITOS COLATERAIS DO COC
    Os efeitos colaterais são considerados reações nocivas ou indesejáveis ​​que ocorrem ao usar doses normais (terapêuticas) de medicamentos usados ​​para prevenir, diagnosticar e tratar doenças ou alterar funções fisiológicas. Um efeito colateral pode ser uma consequência do mecanismo de ação da droga ou uma consequência da sensibilidade individual; ele pode
  2. Efeitos colaterais graves da psicofarmacoterapia
    As complicações mais comuns da farmacoterapia com psicotrópicos são observadas no tratamento de antipsicóticos e antidepressivos, principalmente em pessoas que nunca os tomaram antes. Em casos graves de efeitos colaterais do tratamento com drogas psicotrópicas, essas condições requerem atenção médica de emergência. Colapso O colapso geralmente se desenvolve com o tratamento com clorpromazina e tisercina *. TRATAMENTO ¦ Paciente
  3. Classificação de reações adversas de drogas
    A classificação de OL Wade, L. Beely (1976), M D. Rawlings, JM Thomson (1977) na modificação de RJ Royer (1997), adotada pela OMS e utilizada no trabalho de centros nacionais e regionais para o estudo de reações adversas, é mais consistente com o nível atual de conhecimento. medicamentos de diferentes países, incluindo a Ucrânia (Viktorov A.P. et al. (ed.), 2007). Classificação lateral
  4. CRONOGRAMA DA LIÇÃO DE VALEOLOGIA PARA CRIANÇAS DA PRÉ-ESCOLA "QUANDO OS VEGETAIS AJUDAM, E QUANDO PODE PREJUDICAR A NOSSA SAÚDE?"
    Conteúdo do programa: 1. Formular a percepção das crianças sobre nitratos. 2. Contar sobre quais plantas elas estão, que danos causam à saúde. 3. Consolidar a capacidade das crianças de resolver enigmas nas figuras. 4. Continue a consolidar o conhecimento das crianças sobre os benefícios das vitaminas para o nosso corpo. Benefícios: 1. Boneca caseira Vitaminóide (que adora vitaminas), 2. Cartões com
  5. 12. RUÍDOS RESPIRATÓRIOS ADVERSOS.
    estertores baixos e altos. O barulho de fricção da pleura. Chiado seco ocorre se os brônquios contêm um segredo espesso e viscoso. Gotas de secreção são mantidas contra a parede do brônquio, formando jumpers, filmes ou buchas. Quando o ar passa pelos brônquios, essas formações oscilam e, como cordas, produzem sons que percebemos como chiado no peito. No processo de inspiração e expiração, os filmes e jumpers estouram, novamente
  6. 13. RUÍDOS RESPIRATÓRIOS ADVERSOS
    estertores úmidos são sonoros, inaudíveis, pequenos, médios e grandes espumantes. Crepitação. Os estertores úmidos são formados nos brônquios e nas cavidades na presença de conteúdo líquido: exsudato (líquido inflamatório), transudato (líquido edematoso) e sangue. Quando uma corrente de ar passa através de um brônquio cheio de conteúdo líquido, surgem sons que se assemelham ao som de bolhas estourando em uma superfície fervente
  7. Efeitos colaterais da ventilação mecânica na circulação sanguínea
    Os efeitos neurológicos da ventilação mecânica são limitados por um aumento potencial na pressão intracraniana e uma diminuição no fluxo venoso do cérebro. A ventilação com PDKV é acompanhada por um aumento da pressão intracraniana, uma vez que o aumento da pressão intratorácica impede a saída venosa através das veias jugulares. Isso, combinado com uma diminuição no débito cardíaco, leva a uma diminuição na pressão de perfusão cerebral.
  8. Efeitos colaterais da ventilação mecânica nos rins e fígado
    Menos crítico é o efeito da ventilação mecânica na função renal. O balanço hídrico positivo e a oligúria são complicações bem estudadas da ventilação mecânica. A causa da diluição hiponatrêmica é a formação inadequada do hormônio antidiurético (ADH). Aumento da formação com ventilação mecânica de aldosterona e ADH, bem como diminuição da formação de diuréticos endógenos - natriuréticos atriais
  9. Possíveis reações adversas e complicações
    As complicações associadas à introdução de DIU são mais frequentemente observadas em pacientes com histórico de irregularidades menstruais, doenças inflamatórias crônicas dos órgãos do pequeno esfregaço em remissão e subestimação de contra-indicações para a introdução do DIU. As complicações associadas ao DIU são geralmente divididas em 3 grupos. 1º grupo: complicações que ocorreram no momento da introdução do DIU, - ruptura do colo do útero, sangramento,
  10. Efeitos colaterais da desnutrição
    Ao reduzir o conteúdo de imunoglobulinas e interromper a função dos linfócitos T, a desnutrição crônica inibe o sistema imunológico. A deficiência de glutationa e outros antioxidantes (vitamina E, beta-caroteno) causada pela fome pode estar associada ao aumento da peroxidação lipídica durante a sepse, quimioterapia para câncer ou F | O2 elevado. Baixa pressão osmótica de colóides causada por
  11. Efeitos colaterais da ventilação mecânica
    A ventilação mecânica tem um efeito negativo nos pulmões. Os problemas são infecção pulmonar, alterações na taxa de ventilação e perfusão, complacência pulmonar e ventilação do espaço morto. Dano parenquimatoso ou barotrauma é o problema mais perturbador. A ruptura alveolar por excesso de extensão é um resultado comum de ventilação com pressão positiva e pode levar a um potencial
  12. Efeitos colaterais de medicamentos usados ​​para tratar doenças oculares
    A. Betabloqueadores para administração tópica de glaucoma. Supõe-se que eles reduzam a produção de humor aquoso na câmara anterior do olho, o que, por sua vez, leva a uma diminuição da pressão intra-ocular. São usados ​​tanto os betabloqueadores - betaxolol - quanto os betabloqueadores não seletivos - levobunolol, metipranolol e timolol. Todos os adrenobloqueadores beta para
Portal médico "MedguideBook" © 2014-2019
info@medicine-guidebook.com